Alto do Moura celebrou neste domingo 109 anos do Mestre Vitalino

A 5ª Edição do Projeto Viva Vitalino comemorou o aniversário de nascimento do mestre com cortejo cultural e apresentações artísticas

(Fotos: Janaína Pepeu)

O Alto do Moura, bairro mais emblemático de Caruaru, conhecido por abrigar o maior centro de artes figurativas das Américas, celebrou neste domingo (22) a 5ª edição do Projeto Viva Vitalino. Em cortejo pelas ruas, artistas, artesãos e brincantes desfilaram as mais diversas representações da arte caruaruense para comemorar o nascimento do escultor e ceramista Vitalino Pereira dos Santos, o Mestre Vitalino, que se vivo estivesse teria completando 109 anos no último dia 10 de julho. No “abre-alas” os participantes carregaram estandartes com as fotos dos 30 homenageados deste ano, entre eles, o caruaruense Nelson Barbalho, escritor, historiador, jornalista, compositor, crítico de cinema e roteirista, conhecido como o “Imortal do País de Caruaru”, foi lembrado também pelo seu centenário.

O cortejo contou com as presenças do Boi Tira-Teima e de grupos de mazurca, maracatu, bacamarteiros, do grupo de pernas de pau “Pernas pra Circulá” e do Afoxé Ilé Dandara. A concentração foi às 15h na Associação dos Artesãos e Moradores do Alto do Moura (Abmam), e de lá, todos seguiram para a Praça do Artesão, onde, num palco armado, a festa teve prosseguimento com a celebração de uma missa pelo pe. Everaldo Fernandes. Após a missa, foi exibido o curta “Um Dia com Severino”, que teve como protagonista Severino Vitalino, filho do Mestre Vitalino.

As atrações musicais subiram ao palco logo em seguida, começando pelos artistas Jadilson Lourenço e Carlos Alves, que junto com o ator e mestre mamulengueiro Sebastião Alves – Sebá, cantaram músicas do espetáculo caruaruense O Alto das Sete Luas de Barro. Também se apresentaram os cantores Petrúcio Amorim, Erisson Porto e Valdir Santos. “É sempre uma grande emoção realizar este evento, que este ano contou com mais apoio, tivemos mais ‘frouxura’ para se trabalhar. A ideia maior da gente é vivenciar esse dia com os visitantes e as pessoas do bairro, ter essa resistência mesmo da cultura”, destacou a produtora cultural Yone Amorim, que esteve à frente da iniciativa, junto com o produtor Antonio Prego.

A presidente da Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru, Maria Alves, também se fez presente, e ressaltou a importância artístico-cutural do principal homenageado. “Uma fundação de cultura tem como uma das principais propostas, agregar a comunidade artística, e homenagear o Mestre Vitalino é manter um diálogo com a arte, a cultura e a educação, tendo em vista a sabedoria popular que esse grande mestre deixou para humanidade”, destacou a presidente. A 5ª Edição do projeto Viva Vitalino contou com o apoio da iniciativa privada, Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru e pela primeira vez, com o Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura).

COMPARTILHAR