Alunos do Qualifica Caruaru se formam em novas oficinas

Os formandos concluíram as capacitações em cinco especializações que aconteceram em diversos bairros de Caruaru

(Fotos: Jorge Farias)

Foi em clima junino, ao som do trio de pé de serra Forró Demais, que 135 formandos do Qualifica Caruaru concluíram cinco oficinas de capacitação. Os concluintes de doze turmas receberam os certificados em artesanato turístico, decoração e customização de peças juninas, bijuterias, culinária regional e culinária/fabricação de salgados, em um evento realizado nesta terça-feira (11), no Polo Brincantes, da Estação Ferroviária de Caruaru. As oficinas aconteceram na Casa das juventudes, Apodec, CRAS Centenário, CRAS Rendeiras, CQP 3, Residencial Alto do Moura, Residencial Luiz Bezerra Torres, Associação de Moradores das Rendeiras e na Vila de Peladas.

 

O encerramento contou também com uma apresentação musical da Orquestra Retreta Junina, formada por usuários do CRAS Bonança e a recepção do grupo de perna de pau do CRAS Centenário, ambos atendidos pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). Houve exposição dos trabalhos produzidos pelos alunos, de acordo com os conhecimentos adquiridos nas práticas das oficinas. O projeto é da Prefeitura de Caruaru, que, por meio da intervenção da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SDSDH), ofereceu, além das aulas teóricas, uma formação sociopolítica e de marketing pessoal para os alunos.

 

“O Qualifica Caruaru está causando impacto imediato na vida das pessoas. Temos, inclusive, casos de grande sucesso, como o das pessoas da primeira turma que já abriram o primeiro negócio”, destacou a secretária da SDSDH, Perpétua Dantas. “Esse empoderamento para o mundo do trabalho é fundamental e faz parte de uma das principais metas do governo Raquel Lyra, que está cumprindo o que prometeu, levando alegria e esperança para as pessoas que estão fora do mercado de trabalho, em função, muitas vezes, da baixa escolaridade ou pela dificuldade de acesso pela qualificação”, complementou a secretária.

 

“Eu procurei o Qualifica pela questão da profissionalização, de poder ter uma renda que eu poderia produzir na minha própria residência. Os cursos oferecidos lá fora têm valor exorbitante, e o Qualifica, além de ser gratuito, vai para a nossa comunidade, de forma totalmente acessível. Eu mesma fiz culinária de produção de salgados e pretendo agora empreender, junto com as meninas da minha turma do Residencial Alto do Moura”, comentou a aluna Wilma Cordeiro.

COMPARTILHAR