Espetáculo musical “A Noite de Barro” emociona público no Marco Zero de Caruaru

A encenação apresentou um Mestre Vitalino menino e envolveu 107 crianças e adolescentes no elenco

(Fotos: Jorge Farias)

Uma visão lúdica da passagem da infância do Mestre Vitalino pontuou os atos do espetáculo “A Noite do Barro”, encenado na noite desta quinta-feira (20), na Praça do Marco Zero, em Caruaru. No total, 107 crianças e adolescentes atendidos pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) se revezaram no palco. A apresentação contou com números de balé intercalados com a encenação do personagem principal, o menino Vitalino, que, ao moldar o barro durante o espetáculo, criava seu próprio presépio. Ao final, a pequena escultura da sagrada família foi personificada por um casal de atores trajados de Maria e José, trazendo a referência para o público da arte criada pelo escultor e ceramista caruaruense mundialmente conhecido: Mestre Vitalino.

 

“Eu me emociono, porque fico muito orgulhosa da minha filha, e fico até sem palavras. Ela ama esse balé, e tudo o que ela faz é com garra e força, e eu fico muito feliz. Muitas dessas meninas estão realizando o sonho delas e o apoio da prefeitura é muito importante para fazer esse sonho se tornar realidade”, declarou, emocionada, Juliana da Silva, mãe da bailarina Jenifer Mikaela da Silva. “Foi bom chegar até aqui depois de muitos ensaios. Me apresentar com uma coreografia que a gente trabalhou durante seis meses me deixou muito ansiosa, mas ao final, foi uma emoção muito boa”, pontuou a pequena Jenifer.

 

O espetáculo foi a culminância das atividades desempenhadas durante todo o ano pelo SCFV de Caruaru. Em um discurso caloroso e muito aplaudido pelo público, a secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SDSDH), Perpétua Dantas, citou todo o esforço dos profissionais e elenco envolvidos, e também das famílias das bailarinas, como incentivadoras e parte integrante da grande equipe responsável pelo sucesso da apresentação. “Arte é uma coisa que o nosso país ainda precisa, pois nosso povo é ainda muito carente nesse sentido. Em Caruaru nós temos mais de 30 oficineiros que são professores de arte e mais de 40 pontos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos levando arte e cultura para as comunidades”, destacou Perpétua.  

 

O espetáculo contou com o apoio logístico de 20 profissionais e um elenco formado pelas bailarinas participantes dos Centros de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Ir. Werburga, Fernando Lyra e Salgado. A direção foi de Rodrigo Martins e preparação de elenco de Jackson Freire. As coreografias foram criadas pelos oficineiros Hugo da Silva e Bruna Rafaela e os figurinos, por Meirielle Nilo e Margarida Dantas. A Prefeitura de Caruaru esteve à frente da realização, através da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, que contou com apoio da Fundação de Cultura e Turismo do município. 

COMPARTILHAR