Estudo da Sedetec aponta quase 500 empresas instaladas no entorno da Via Parque

A Prefeitura de Caruaru, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Economia Criativa (Sedetec), levantou números, através de estudo, sobre as atividades econômicas realizadas no entorno da Via Parque. Com 8,5 quilômetros de extensão e conectando 17 bairros, um dos principais equipamentos de mobilidade urbana da Capital do Agreste reúne, hoje, no seu entorno e nos seus principais trechos, 442 empresas formais com atuações, principalmente, nos setores do comércio, da indústria e de serviços.

De acordo com a pesquisa da Sedetec, desde que foi implantada, a Via Parque vem impulsionando a instalação de novas empresas, bem como gerando novos postos de trabalho em Caruaru. Exemplos disso são os trechos da Avenida Rui Barbosa, no Bairro Divinópolis, e na Avenida Frei Caneca, no Bairro Maurício de Nassau, que tiveram um crescimento no quantitativo de empreendimentos instalados, respectivamente, de 4% e 8%, de novembro de 2019, quando a primeira das três etapas da Via foi inaugurada, até o último mês de setembro, quando o levantamento foi finalizado.

O estudo da pasta municipal também identificou os trechos principais da Via que vêm concentrando o maior volume de empresas em atividade. O líder do ranking tem correspondido ao da Avenida Rui Barbosa, com 212 em operação. Em seguida vem o da Avenida Frei Caneca, com 160 empresas instaladas; o da Avenida Caruaru, na Boa Vista, com 57; o da Rua Cleto Campelo, no Centro, com oito, além do trecho da Rua Manoel Bezerra da Silva, no Bairro Vila Kennedy, com cinco empreendimentos em atuação.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Economia Criativa de Caruaru, André Teixeira Filho, a obra da Via Parque vem propiciando melhorias para cidade em vários aspectos, inclusive, o financeiro. “A Via Parque representa um marco na história de nossa Caruaru. Com ela, mais pessoas passaram a praticar esporte e lazer, a mobilidade urbana cresceu a passos largos, bem como mais atividades sociais passaram a ser desenvolvidas. No aspecto econômico, o avanço também tem sido significativo com a chegada de novas empresas e novos empregos. Uma marca do modelo inovador de gestão da prefeita Raquel Lyra”, disse.

Maria Eduarda foi uma das empreendedoras locais a enxergar a Via Parque como um aliado em potencial para alavancar o seu negócio de moda fitness e não se disse arrependida. “Pelo contrário. Depois que me instalei por aqui, consegui aumentar o meu número de clientes, haja vista que a Via é bastante frequentada por praticantes de atividades físicas. Meu faturamento praticamente redobrou e as expectativas são as melhores possíveis, agora, com a chegada do verão”, observou.

Andeline Oliveira foi outra caruaruense a destacar as contribuições da Via Parque para a economia local. Foi justamente numa empresa do trecho da Avenida Rui Barbosa que ela obteve a chance de retornar ao mercado de trabalho. “Estava desempregada há mais de três meses, quando fui chamada para trabalhar como atendente nesta loja de produtos saudáveis. Talvez nem estivesse trabalhando por aqui, caso a Via não existisse, porque não haveria público necessário para este tipo de negócio. Realmente, uma obra boa para todos.”

Bairros

Outro aspecto interessante observado no estudo da Sedetec se referiu à forte concentração de renda e potencial de consumo dos bairros interligados pela Via. Juntos, eles possuem um volume populacional de 231 mil habitantes, uma soma de renda domiciliar que supera os R$ 125 milhões ao mês, além da presença de 21.673 empresas formais.

Para chegar a tais números, a Sedetec levantou dados da Secretaria Municipal da Fazenda (Sefaz), do IBGE e do Conselho de Desenvolvimento de Pernambuco (Condepe).

COMPARTILHAR