Prefeitura de Caruaru promoveu oficina de Discotecagem no Dia da Visibilidade Lésbica

A ação aconteceu na noite desta quinta (29) e contou com a participação da DJ Juliana Vieira, que ensinou noções básicas de mixagens e sons para as participantes

(Fotos: Michele Veloso)

O Dia Nacional da Visibilidade Lésbica, celebrado ontem, 29 de agosto, foi comemorado em grande estilo em Caruaru com uma ação inusitada promovida pela prefeitura municipal: um oficina de discotecagem. A atividade que fez parte das ações alusivas à data comemorativa foi promovida pelas secretarias de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SDSDH), de Políticas para Mulheres (SPM) e de Saúde, que possibilitaram a vinda da DJ Juliana Vieira, referência na área, para dar essa formação voltada para as mulheres lésbicas e bissexuais do município.

Foram mais de 20 participantes que receberam apostila, certificado e aula prática com equipamentos de mixer com pré-escuta cd player com pitch, fone de ouvido e retorno. No Curso Básico de Discotecagem as alunas aprenderam noções de definição, propagação, velocidade do som e introdução à mixagem. “O intuito dessa ação foi promover o empoderamento econômico das mulheres lésbicas e bissexuais de Caruaru, que se interessam pela atividade, possibilitando que elas possam aprender com uma profissional da área”, ressaltou a coordenadora de Direitos Humanos, Christianny Magalhães.

Em sua fala, a gerente de Enfretamento à Violência Contra a Mulher, Joana Figueirêdo, destacou o número de mulheres lésbicas e bissexuais que, segundo pesquisas, sofrem com discriminações e violência psicológica, além de estupro corretivo (tendo como autoria desses crimes, membros da própria família) o que acarreta para as vítimas doenças psicológicas, o desejo de sair de casa ou mesmo a expulsão pelos próprios parentes. “Oportunizar uma oficina como esta, que incentiva uma atividade profissional que proporciona renda financeira, é de suma importância para a independência econômica e o fortalecimento dessas mulheres. As ações também tiveram o intuito de informá-las sobre os serviços de proteção e acolhimento da rede, como por exemplo, a SPM, que disponibiliza atendimento jurídico e psicossocial”, destacou Joana.

Para a projetista Melina Pessoa, participante da oficina, o momento foi de celebração. “É um dia que deve ser celebrado e o olhar da prefeitura foi delicado ao nos dar essa visibilidade com algo que realmente gostamos. Nós vemos isso como uma luz para nossa realidade, nossa vivência, faz com que nos sintamos mais seguras para expressar nossa sexualidade nessa cidade” declarou. A oficineira também elogiou a iniciativa. “Eu achei massa esse tipo de atividade, que eu não tinha participado ainda, nem no Recife. Caruaru teve essa percepção e para mim foi um prazerzasso poder trazer essa formação” destacou a DJ Juliana Vieira, residente a 11 anos do Club Metrópole e do Pub Conxitas, no Recife, e da Boate Vogue, de João Pessoa.

O Dia da Visibilidade Lésbica foi celebrado pela Prefeitura de Caruaru de 27 à 29 deste mês, para além da oficina de discotecagem. Foram promovidas também, ações voltadas para o atendimento dessas mulheres. Nesse sentido, a abertura foi voltada para uma formação com profissionais da área de saúde, durante o “Seminário de Atenção Integral à Saúde das Mulheres Lésbicas”. O público público-alvo foi trabalhado em momento específico, com a realização de uma roda de diálogo, onde foram discutidos diversos assuntos relacionados à pauta, principalmente no que diz respeito ao atendimento na rede pública.

COMPARTILHAR