Secretaria de Saúde de Caruaru orienta sobre vacinação contra febre amarela

Aproximação do carnaval aumenta a procura pela vacina

A Secretaria de Saúde de Caruaru reforça a orientação de vacinação contra a febre amarela para todos os viajantes que irão visitar alguma área de recomendação de vacina durante o período de Carnaval. Para garantir a proteção, a dose deve ser aplicada com, pelo menos, 10 dias de antecedência à viagem, tempo necessário para o organismo produzir os anticorpos contra a doença.

No município, a vacina contra febre amarela é aplicada no Centro de Saúde Ana Rodrigues, no bairro São Francisco,p de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h. Não é preciso agendar. Basta levar o cartão de vacina e/ou um documento de identificação com foto, comprovante de residência e comprovante de passagem.

Os casos de febre amarela registrados no país permanecem no ciclo silvestre da doença, ou seja, a febre amarela é transmitida apenas pelos mosquitos encontrados no ambiente silvestre, dos gêneros Haemagogus e Sabethes. O último caso de febre amarela urbana foi registrado no Brasil em 1942. Portanto, os cuidados devem ser redobrados para os viajantes que se deslocarem para zonas rurais e áreas de mata.

DOSE ÚNICA – É importante lembrar que quem já tomou a vacina ao longo da vida não precisa repetir a dose. Desde abril de 2017, o Brasil adota o esquema da dose única, recomendado desde 2014 pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Estudos comprovaram que uma dose é suficiente para proteger durante toda a vida.

A vacina é contraindicada para pessoas com alergia grave ao ovo; portadores de doença autoimune; pacientes em tratamento com quimioterapia/radioterapia; crianças menores de seis meses de idade e pessoas que vivem com HIV/Aids (com contagem de células CD4 menor que 350 células/mm3). Para essas pessoas, a prevenção pode ser feita com uso de repelentes e roupas de manga comprida, além de evitar locais com evidência de circulação do vírus.

Outros grupos devem ser vacinados somente se estiverem em áreas de risco, e antes devem ser avaliados por um serviço de saúde para definir se há necessidade de vacinação. É o caso das gestantes, mulheres que estão amamentando, idosos, pessoas que vivem com HIV; pacientes que já terminaram o tratamento com quimioterapia/radioterapia e pessoas que fizeram transplante.

Por isso, a orientação é que a população siga rigorosamente as orientações do Calendário Nacional de Vacinação e mantenha a caderneta de vacinação atualizada, que deve ser guardada junto aos demais documentos pessoais. No caso de perda da caderneta, o cidadão deve procurar o posto de saúde onde habitualmente recebe as doses para resgatar o histórico de vacinação e fazer a segunda via do documento. Caso isto não seja possível, a recomendação é colocar a vacinação em dia, de acordo com a faixa etária e demais indicações.

ÁREAS DE RECOMENDAÇÃO DA VACINA – Todos os municípios das regiões Sudeste, Sul, Norte, Centro-oeste, o estado do Maranhão, alguns municípios da Bahia, de Alagoas e do Piauí. A lista completa e os países que também precisa da vacina contra febre amarela estão no site do Ministério da Saúde: http://portalms.saude.gov.br/

 

COMPARTILHAR